Basilisco

O basilisco é um ser mitológico descrito e representado desde a Antiguidade greco-romana. Na Idade Média, foi usado tanto em gravuras religiosas, como o símbolo do Anticristo derrotado por Jesus, quanto em brasões de famílias ilustres, como um símbolo de grande poder, apesar da má fama que lhe atribuíam a Igreja e a cultura popular. Mais recentemente, no século XX, sua figura foi “ressuscitada” por séries de livros de fantasia como Harry Potter, desenhos animados, jogos de videogame e histórias em quadrinhos.

simbolismo do basilisco

Quer saber mais sobre a simbologia do basilisco? Então, continue lendo!

Simbolismo do basilisco 

Consta que a primeira descrição do basilisco provém do naturalista romano Plínio, o Velho, que, no século I d.C., teria encontrado no norte da África uma serpente de 30 cm com uma marca circular branca na cabeça, que lembrava uma coroa, e no cocuruto uma pena vermelha e outra dourada – talvez venha daí a ideia do basilisco como “rei das serpentes” e da sua relação dúbia com galináceos, características importantes na sua mitologia.

A partir de então, o basilisco foi sendo descrito em sucessivos bestiários de autores romanos, e assim surgiram suas características: nasce de um ovo de galináceo (galinha ou galo velhos ou deformados) chocado por uma rã, sapo ou cobra – dessa forma, teria cabeça, penas, crista e esporas de galo e corpo, ou pelo menos rabo, de serpente (há gravuras em que ele é um galo gigante com rabo de cobra). Convém lembrar que há versões, inclusive no Oriente, que misturam a serpente e o galo com outros animais, como a cabra, o dragão ou o leão, por exemplo, mas a versão aqui apresentada é a mais comum. Quando precisa rastejar, pode fazê-lo com metade do corpo ereto e a outra na horizontal.

Veja também. Significado do símbolo ->  Ar

Quem fixa seu olhar morre instantaneamente, mas fixá-lo de maneira indireta, isto é, por algum reflexo, transforma a vítima em pedra (poder parecido com o da Medusa grega). O basilisco também pode matar pessoas, plantas e animais com o bafo e deixar estéril a terra onde bafeja. E há ainda seu veneno: é tão poderoso que se dizia que se um cavaleiro o matasse com a sua lança, a substância a percorreria e mataria o cavaleiro e também seu cavalo. Assim, o basilisco é um dos monstros mais poderosos e temidos criados pela imaginação humana.

Seu silvo é estridente como o de um galo, e pode afugentar ou matar as demais serpentes. Mas, curiosamente, ele morre se ouve o canto do galo. Outra maneira de matá-lo é fazê-lo encarar o reflexo do próprio olhar com um espelho. A doninha é o único animal que consegue matá-lo, com ele fechando-se numa toca e matando-o com o seu hálito – antes de fazer isso, ela ingere folhas de arruda, igualmente malcheirosa, para usar como remédio contra o veneno do monstro.

Veja também. Significado do símbolo ->  Serpente

Basilisco na Idade Média

A Igreja se apropriou desta crença popular: o basilisco simboliza o mal, o diabo, o anticristo. Em ponto menor, ele representa os pecados da soberba, inveja e cobiça. Esta é a lógica por trás das inúmeras gravuras que mostram o basilisco sendo esmagado pelos pés de Jesus, e pelo fato de a luta entre o basilisco e a doninha ser usada como alegoria disso – o justo aparentemente fraco derrotando o poderoso soberbo.

No entanto, o basilisco também é uma figura muito utilizada na heráldica europeia. Com cabeça de galo (animal símbolo de nobreza, poder e empáfia) e corpo de cobra, dragão ou sapo, o significado de basilisco nesses casos é o do grande poder que as famílias representadas por ele possuíam. Aliás, seu nome em grego, basilískos, significa “pequeno rei”.

Basilisco em Harry Potter

K. Rowling foi uma das autoras contemporâneas que se apropriou do símbolo do basilisco. No segundo livro da sua saga, “Harry Potter e a Câmara Secreta”, ela reproduz muitas das tradições em torno desta lenda, mas com algumas adaptações ao universo que criou.

Sua criatura não é uma mistura de animais, e sim uma cobra de 15 m, cujo couro grosso a torna invulnerável a armas e feitiços que possam detê-la – seus pontos fracos num duelo com um bruxo são os olhos e a parte interna da boa, atravessada por Harry com uma espada, que é o que a mata.

Veja também. Significado do símbolo ->  Borboleta

Ela nasceu de um ovo de galinha chocado por uma rã, e vive há quase mil anos numa câmara construída nos fundos do castelo, e é libertada para matar ou petrificar estudantes. As aranhas têm medo dela. Somente bruxos que falam com cobras (ofidioglotas) conseguem controlá-las. Lágrimas de fênix são um remédio contra o veneno do basilisco. E ele pode ser usado para destruir Horcruxes (objeto que guarda um pedaço da alma de um bruxo das trevas, o que dificulta sua morte), conforme revelado no sétimo livro, “As Relíquias da Morte”.

Basilisco no mundo real

Por incrível que pareça, ele existe, sim! É o outro nome de um lagarto, da família das iguanas, conhecido como lagarto-jesus, por sua habilidade de se deslocar rapidamente pelas águas com as pernas dianteiras erguidas, ou seja, com o corpo ereto. Pode ser encontrado nas florestas da América do Sul e Central. Obviamente, não tem poderes mágicos.