Macaco

Embora a maioria de nós não queira admitir isso, o ser humano é, sim, um Macaco. Somos descendentes de uma espécie atualmente extinta, e compartilhamos muitas características com os macacos, denominação que engloba todas as espécies de primatas, dos lêmures até nós.

símbolo do macaco

Primatas são todos os mamíferos placentários, com gestação e cuidados prolongados, de um ou no máximo dois filhotes por vez, com duas glândulas mamárias, com menos dentes que outros mamíferos, dotados de grande cérebro, polegar em oposição aos quatro outros dedos e vivem em bandos hierárquicos, entre outras características.

O macaco é um símbolo universal da irreverência, alegria, esperteza e agilidade, mas também da trapaça, do oportunismo, despudor, luxúria e vaidade.

Quer saber mais sobre a simbologia do macaco? Então, continue a leitura!

Simbolismo do macaco

O macaco pode ser visto como um espelho do homem – povos antigos que tinham uma estreita ligação com a natureza consideravam-nos humanos também. Estes tendem a vê-lo como um símbolo da grande sabedoria, aquela que muitas vezes se disfarça na simplicidade, alegria e até inconveniência – ou seja, esconde-se onde a maioria nunca irá procurá-la. Muitas vezes eles pregam peças no ser humano. Isso pode servir para torná-los mais sábios, testar seu autocontrole, mas também para levá-los à devassidão, a fim de testarem o próprio poder.

Tanto no reino animal quanto nas mais diversas mitologias, a característica que mais se destaca nos macacos é a sua inteligência. Aqui, é necessário distinguir entre os povos que veem sua esperteza como um valor negativo e entre os que a veem de forma positiva. Iconograficamente, essa diferença é marcada se o animal é representado acorrentado ou liberto, respectivamente. Mas também não é raro que o símbolo do macaco seja dúbio.

Veja também. Significado do símbolo ->  Orquídea

Alguns exemplos:

O macaco para os egípcios, especificamente o babuíno, relacionava-se com o sagrado por representar o Sol e o deus Thoth. Este ensinou a escrita aos homens, portanto era o protetor dos escribas e letrados – também era o deus que escrevia o destino de cada morto após seu julgamento. Por outro lado, também existem representações egípcias da agressividade e lascívia do deus-babuíno, maiores que as dos outros babuínos. Além disso, os mortos não deviam dar atenção aos macacos do caminho, sob pena de caírem em suas redes.

É famoso o deus-macaco hindu Hanuman, que no poema épico-sagrado Ramayana ajuda o herói, Rama (um avatar do deus hindu Vishnu) a lutar contra o rei dos demônios, Ravana. Não à toa este personagem é tão popular na Índia: ele representa a abnegação e a devoção totais, uma fidelidade que no Ocidente costuma ser associada aos cães. Por conta destes atributos, ele é uma representação da alma na Índia, e, portanto, um animal sagrado.

O macaco para os chineses simboliza boa sorte. Ele costuma ser representado em sua literatura e teatro pregando peças nos humanos, mas na verdade ele oculta sua enorme sabedoria sob suas palhaçadas. Ele é um dos animais representados no horóscopo chinês; as pessoas nascidas sob seu signo são muito inteligentes, especialmente na comunicação e para se desembaraçarem de qualquer problema, pois são bastante persistentes nos seus objetivos; mas também podem se mostrar muito egocêntricas, vaidosas, oportunistas e insolentes.

Veja também. Significado do símbolo ->  Delta

O macaco no Japão simboliza felicidade, desprendimento, a verdadeira sabedoria e boa sorte: é invocado para afastar maus espíritos e tanto ajudar mulheres a engravidar como no parto. Mas, curiosamente, a simples menção de “macaco” numa festa de casamento, conforme uma superstição, pode fazer a noiva ter vontade de fugir! Também é do Japão que vem a famosa imagem dos macacos que cobrem os olhos (Mizaru), as orelhas (Kikazaru) e a boca (Iwazaru), que decora o templo xintoísta de Toshogu, e que hoje também são três emojis. Eles aludem ao provérbio budista “Para alcançar a felicidade, não ver o mal, não ouvir o mal, não falar o mal”. Embora hoje este pensamento e estas imagens também possam simbolizar quem não quer entrar em contato ou é conivente com alguma realidade injusta.

Já o macaco para os ameríndios pode ser muito polêmico, alguns exemplos:

  • Os astecas e maias reservavam a ele um dia no seu calendário, e diziam que os nascidos nesse dia se inclinariam mais para a comunicação e as artes, como escrita, canto, escultura, artesanato (mais ou menos como os egípcios e os chineses). Além disso, o macaco também representava felicidade e sexualidade ardente. O macaco negro seria o herói civilizador que roubou o fogo dos deuses para dá-lo aos homens.
  • Já os Winnebago, que viviam mais ao norte, identificavam-no com Trickster, um herói cruel, sádico e insensível, representado às vezes como um coiote.
  • O povo Guarayu, da Colômbia, acredita que uma das provas pelas quais os mortos devem passar no outro mundo é a de um macaco com unhas compridas fazendo cócegas.
  • Os Bororo brasileiros também o têm como um herói civilizador, que inventou uma maneira de fazer fogo, além de proteger os homens contra os ataques de vários animais utilizando-se de sua inteligência.
Veja também. Significado do símbolo ->  Carpa

Na iconografia cristã, o macaco é a representação do homem corrompido pelos vícios em geral, principalmente luxúria; sua irreverência é vista como extremamente desrespeitosa.

Sonhar com macaco

Para a psicanálise, sonhar com macaco está associado ao desejo de violação de tabus, portanto à degradação moral.

No entanto, existe uma outra corrente que afirma que o macaco simboliza uma ligação com o divino e com a grande sabedoria. Pode ser um convite para que o sonhador se reconecte com a natureza, e assim amadureça.

Ou até pode refletir insatisfação da pessoa com as regras sociais às quais está imposta. O que não quer dizer necessariamente que ela queira quebrar um tabu sem pensar nas consequências. Pode ser um sinal de que ela se acomodou e precisa tentar algo novo, por exemplo.